domingo, 14 de março de 2010

Poema da Amante - Adalgisa Nery

Assunto: SOLIDÃO...
Data: 13/Mar 16:29
DIZEM QUE A SOLIDÃO É TRISTE...QUAL QUÊ!PODERÁ SER ALEGRE E PROVEITOSAMENTE VIVIDA!... HAVERÁ MELHOR MANEIRA DE OLHARMOS PARA NÓS PRÓPRIOS COM OS NOSSOS OLHOS QUE NÃO DE OUTROS? ESTAR SÓ IMPEDE QUE A MALDADE DA VIDA NOS TOQUE, DESEQUILIBRANDO O NOSSO SER E OBRIGANDO A LUTAR POR ELE, QUASE MOMENTO A MOMENTO SE INSISTIRMOS A CAMINHAR FORA DO CAMINHO DOS 'NORMAIS'....LUTAR?!...NÃO QUERO AGORA!DEIXEM-ME LAMBER AS FERIDAS, CICATRIZAR-ME... CHEGA DE AMARFANHAR A ALMA, DE TRAVAR O SONHO,DE SACUDIR A POEIRA COM QUE INSISTEM COBRIR-ME...DEIXEM-ME FICAR EM CASA...ACOLHER O SOL E RECORDAR O MAR. DE NOITE FALAR COM AS ESTRELAS, QUE ESTÃO SEMPRE LÁ...NUNCA ME DESAPONTARAM NEM FALTARAM AO ENCONTRO. QUANTO A TUDO O RESTO, É ALIMENTAR A IMAGINAÇÃO E PRESERVAR ALGUNS MOMENTOS, VIVER DE OLHOS FECHADOS, DEIXANDO O FILME PASSAR...EM SUMA, POSSO PERDER ALGUMAS COISAS, MAS GANHO MUITAS MAIS...DEIXEM-ME COM A VOZ DO SILÊNCIO....COMEÇO DE TODAS AS COISAS...PRESSINTO QUE SÓ ELA ME PODERÁ CONVENCER A REGRESSAR ....E NÃO TENHAM PENA, ANTES APRENDAM COMIGO A DOMAR A TEMPESTADE DA VIDA...EM ANEXO UM BEIJO!
.
Distribuído  por Moranguinho Pereira ( hi5)
~.
.POEMA DA AMANTE
.
.

Eu te amo
Antes e depois de todos os acontecimentos,
Na profunda imensidade do vazio
E a cada lágrima dos meus pensamentos.
Eu te amo
Em todos os ventos que cantam,
Em todas as sombras que choram,
Na extensão infinita dos tempos
Até a região onde os silêncios moram.
Eu te amo
Em todas as transformações da vida,
Em todos os caminhos do medo,
Na angústia da vontade perdida
E na dor que se veste em segredo.
Eu te amo
Em tudo que estás presente,
No olhar dos astros que te alcançam
E em tudo que ainda estás ausente.
Eu te amo
Desde a criação das águas,
desde a idéia do fogo
E antes do primeiro riso e da primeira mágoa.
Eu te amo perdidamente
Desde a grande nebulosa
Até depois que o universo cair sobre mim
Suavemente.
.
ADALGISA NERY 
.
.

1 comentário:

Pearalta disse...

Gosto do poema da amante...diz muito d'aquilo que sinto pelo esquilo que me rejeitou, mas que ainda amo embora ele não o mereça...este preza nele!